Páginas

Preservação ambiental, Lazer e Reestruturação Espacial: as possibilidades do Mourão, em Rebouças PR

PRESERVAÇÃO AMBIENTAL, LAZER E REESTRUTURAÇÃO ESPACIAL: AS POSSIBILIDADES DO MORRO MOURÃO, EM REBOUÇAS - PARANÁ













A ideia aqui contida neste esboço se baseia no apelo social, nas políticas governamentais e de diversos organismos preocupados com a preservação do meio ambiente, pautados em estudos que comprovam a necessidade da preservação ambiental para a subsistência de diversas espécies e para a manutenção da qualidade de vida das pessoas em geral.

Soma-se a isso, o fato de que locais que estimulem a preservação ambiental, além de poderem ser atrativos e fontes de lazer e aprendizado, estimulam, nas gerações mais novas, a necessidade de preservação e de uso racional dos recursos naturais, fonte de tudo que necessitamos e utilizamos. Além disso, a questão está intimamente relacionada com a dinâmica do espaço urbano. 

A preservação de determinadas áreas impede

PIB Brasileiro e PIB Mundial: cada um enxerga o que quer ver

É impressionado como quando se trata de questões políticas,  a ideologia , a subjetividade e parcialidade ficam evidenciadas.

O site Brasil 247.com, por exemplo, traz uma matéria defendendo a capacidade técnica do Ministro da Fazenda Guido Mantega.

Trata-se de uma defesa contra as críticas tecidas no jornal britânico Financial Times e pelo ministro das Finanças da Inglaterra, George Osborne, que criticavam a atuação de Mantega e a insistência do governo brasileiro em mantê-lo no cargo.
 Como argumento, a defesa se baseia no fato de que o crescimento do PIB brasileiro foi maior do que o apresentado pela Inglaterra e pelos EUA.

Foram utilizado dados do IBGE que apontam que o Brasil registrou um crescimento econômico de 2,3% em 2013. Sendo o crescimento do PIB  o terceiro maior do mundo, considerando apenas os 13 países que já apresentaram seus resultados. À frente da economia brasileira, estão apenas China e Coreia do Sul, que tiveram crescimento de 7,7% e 2,8%, respectivamente.

Primeiramente, é preciso destacar que se a média