Páginas

Brasil: País do futebol !

Somo o país do futebol. É o que mídia nos apresenta. É o que se percebe pela dedicação e até fanatismo de alguns torcedores. Ser jogador é o sonho de muitos garotos, mesmo que seja apenas nos momentos de diversão nos campinhos. É um dos esportes mais populares. É um meio de integração social, de lazer, de atividade física. É o assunto das rodas de amigos, etc.

Enfim, o futebol pode ser abordado sob várias perspectivas: psicológica, sociológica, econômica, cultural, esportiva, histórica, etc. É um tema amplo, abrangente, enraizado na cultura do povo, o que torna qualquer abordagem isolada, que não considera esta ampla interdependência do esporte (esporte, negócio, lazer, fato sociológico, espetáculo, evento, ou seja lá sob qual perspectiva o seja analisado), como superficial e incompleta.

E esse leque de perspectivas e variáveis é que me fez questionar se o Brasil é
de fato o país do futebol. Primeiramente, porque este esporte tem uma origem remota. Segundo o site Sua Pesquisa, povos de culturas antigas, como a chinesa, praticavam um esporte correlato.

Na China, por volta de 3.000 anos a.C., havia uma espécie de treino ou comemoração militar, quando após as guerras, formavam-se equipes para chutar a cabeça dos soldados inimigos. Com o tempo, as cabeças dos inimigos foram sendo substituídas por bolas de couro revestidas com cabelo.

No Japão Antigo, foi criado um esporte muito parecido com o futebol atual, porém se chamava Kemari. A bola era feita de fibras de bambu .O Soule ou Harpastum era praticado na Idade Média por militares. Era permitido usar socos, pontapés, rasteiras e outros golpes violentos.

Na Inglaterra, no século XVII, o jogo ganhou regras diferentes e foi organizado e sistematizado. Com regras claras e objetivas, o futebol começou a ser praticado por estudantes e filhos da nobreza inglesa. Aos poucos foi se popularizando. No ano de 1848, numa conferência em Cambridge, estabeleceu-se um único código de regras para o futebol. No ano de 1871 foi criada a figura do guarda-redes (goleiro) que seria o único que poderia colocar as mãos na bola e deveria ficar próximo ao gol para evitar a entrada da bola. Em 1875, foi estabelecida a regra do tempo de 90 minutos e em 1891 foi estabelecido o pênalti, para punir a falta dentro da área. Somente em 1907 foi estabelecida a regra do impedimento.

No ano de 1904, foi criada a FIFA ( Federação Internacional de Futebol Association ) que organiza até hoje o futebol em todo mundo. É a FIFA que organiza os grandes campeonatos de seleções ( Copa do Mundo ) de quatro em quatro anos. A FIFA também organiza campeonatos de clubes como, por exemplo, a Copa Libertadores da América, Copa da UEFA, Liga dos Campeões da Europa, Copa Sul-Americana, entre outros.

É quase na linha de fundo (para usar um termo futebolísitco) desse passeio histórico de mais de 5 mil anos é que surge a figura do tão falado Charles Miller, o qual viajou para Inglaterra aos nove anos de idade para estudar. Lá tomou contato com o futebol e, ao retornar ao Brasil em 1894, trouxe na bagagem a primeira bola de futebol e um conjunto de regras. Podemos considerar Charles Miller como sendo o precursor do futebol no Brasil.

O primeiro jogo de futebol no Brasil foi realizados em 15 de abril de 1895 entre funcionários de empresas inglesas que atuavam em São Paulo. O primeiro time a se formar no Brasil foi o São Paulo Athletic, fundado em 13 de maio de 1888.

Ou seja, a formação dos primeiros clubes está diretamente relacionada com a imigração que se desenvolvia, época do fim da escravidão, de início de um Período Republicano. Entretanto, a formação destes clubes ainda tinha um caráter elitista.

Com o Governo Vargas, já na década de 30, regulamentações e disciplinas sociais, na busca de uma identidade nacional forte, cria-se a profissão de jogador de futebol e a sua necessidade de sindicalização. Buscou-se também a popularização e a entrada de jogadores de origem pobre nos clubes brasileiros, sem a passagem pelos clubes amadores, como queriam as elites conservadoras, contribuindo para a elevação do esporte como cultura de massa.

Ou seja, houve a apropriação de uma cultura elitista e sua transformação em cultura de massa, tirando qualquer relação classista contrária à política dominante, transformando o esporte em paixão nacional.
Além da história comprovar a origem estrangeira do FOOTBAAL , o estudo histórico da política brasileira apresenta como o slogan “país do futebol” foi propositadamente utilizado com interesses.

Na época do Milagre Econômico, em meados do anos de 1960 e 1970, o crescimento econômico também proporcionou um sentimento exagerado de exaltação patriótica. Época em que o Brasil se tornou bi e tricampeão mundial no futebol. Não que houvesse algum milagre, o crescimento do governo militar se deu por conta de empréstimos estrangeiros. Mas enfim, tudo era motivo para ser usado como propaganda política pelo governo. E como comemoração e sucesso. O dia 7 de setembro, por exemplo, transformou-se em ocasião de louvor á pátria. A cena dos alunos marchando como militares ainda permanece em muitos eventos.

Outros eventos foram usados pelos militares em suas propagandas, voltando novamente ao esporte: o milésimo gol de Pelé, o qual desfilou em carro aberto e recebeu o título de comendador. O futebol estava tão atrelado à política, que o técnico João Saldanha, por sua independência política foi substituído por Zagallo, na copa do México.

O que não se pode negar, é que no Brasil, o futebol é um esporte de massa. A bola é um dos primeiros brinquedos de qualquer garoto. Joga-se futebol no campinho, na rua, nas quadras, antes, durante e após as aulas no colégio.

Aqui o esporte ganhou terreno fértil. Primeiro, por não se manter restrito às elites (após a década de 1930). Pela facilidade de transformar um terreno baldio em campo e um pacote ou um limão em bola, como se vê por aí. Os uniformes, quando faltam, são substituídos pelas camisas coloridas de um lado e a cor da pele nua de outro. As chuteiras, muitas vezes por pés descalços. Segundo, a arte do futebol teve seu tempero realçado com a ginga do brasileiro. Ginga derivada de sua cultura de país do samba e carnaval (a origem disso é outra história). Somos o país da capoeira, onde os escravos tinham que usar a malandragem e a ginga para escapar das autoridades, para dissimular que sua dança na verdade era uma luta.

Enfim, talvez não sejamos o país que se originou o futebol, mas aqui é onde ele faz o maior sucesso, como o basket nos EUA, como o ballet na Rússia, como as artes marciais orientais, apesar dos tempos de globalização.

Nenhum comentário:

Postar um comentário