Páginas

A mídia e os hábitos de vida

adrianopacianotto.blogspot.com
Basta ligar a televisão que percebemos o quanto a sociedade está evoluída. E não se refere apenas à cidadania, já que hoje todos estão ligados nos direitos, pois pagam impostos. É a tal cidadania de consumo! Ou seja, você só é cidadão com direitos se pagar impostos, ou seja, se for produtivo, se consumir... 

Hoje, facilitado pelo maior acesso à informação de qualidade (aquela imparcial, profunda, crítica, sem interesse, encontrada tantos nas redes sociais, na grande mídia ou nas publicidades...tão similares que nem sei qual é qual !) as pessoas estão antenadas com a moda, com a cultura. Tem uma elevada consciência e maturidade espiritual e cósmica (que profundo!) em suas relações com o meio ambiente e com todos os seres vivos. 

Basta ilustrar que atualmente cães não tem mais donos, e sim
tutores. E não critico o cuidado com os animais, mas sim o uso do termo politicamente tosco correto. Embora, hoje até cães fiquem facilmente traumatizados e psicologicamente abalados, porém, o ser humano, quando (via de regra ) não consegue, por exemplo, um atendimento no SUS, precisa ter paciência e fé ! Quando se encontra um cão abandonado, a mídia divulga o caso e exige a responsabilização dos culpados ou inconsequentes. Por outro lado, poucos ficam indignados, quiçá traumatizados e com crise de choro, ao ver uma criança, ou mesmo um adulto, relegado às ruas, visivelmente carente, perdido... 

Os cuidados com o corpo também estão em voga. Emagrecer é uma meta universal de vida e de salvação de todos. E isso não tem nada a ver com a busca pelo corpo perfeito. O fato, por exemplo, do Brasil ser destaque no número de cirurgias estéticas é mera coincidência. A questão é puramente o cuidado com a saúde.
http://4brokegirls.blogspot.com.br/
Alimentação saudável é a pauta constante de inumeráveis programas e matérias de revistas, embora não tenhamos mais ar, terra ou água livre da poluição para ter algo saudável na mesa; e pior, com a renda precária de muitos e a desigualdade gritante, ter algo na mesa já é saudável ! Quanto aos que passam necessidade, são privilegiados que não precisam se preocupar com as gordurinhas e ficar horas malhando !
O interessante que entre as muitas práticas e modismos, vistos hoje como a invenção da roda, está aquilo que nossos avós, bisavós, etc. já faziam. O ovo orgânico, por exemplo, é apenas uma maquiagem no velho ovo caipira. Plantar um pé de couve, com adubo orgânico, e comê-lo por ser saudável é mais antigo do que andar para frente !

https://raulmarinhog.files.wordpress.com/2008/10/status.jpg
E sobre malhar, sobre a árdua e onerosa tarefa de malhar ! É interessante que o indivíduo  para se deslocar 300 metros vai de carro.   Depois enxarca a camisa na esteira para dizer que não é sedentário !
E falando em automóvel, ele é tudo em nossa sociedade, até meio de transporte ! É segurança, é status, é conforto, beleza, sucesso. Mesmo que milhares de pessoas morram por ano em acidentes de trânsito ! E nem vou comentar os carros trio-elétricos cujos motoristas acham que todo mundo gosta de funk !

A música, que atingiu o estado da arte, com seus tchus, tchas e frases repetitivas como o tic tac de um relógio, completam o desenvolvimento cultural da sociedade. E a dança acompanha esta evolução. Basta balançar a bunda  o corpo, de preferência, quase sem roupa. Afinal, a sensualidade é a marca de um país tropical !

Diante de tudo isso (resolver o problema da circulação urbana e da poluição dos veículos, garantir uma alimentação saudável e natural, como o capim, além de proporcionar a atividade física saudável ao corpo...) só falta a mídia dar mais uma ajudinha rumo ao desenvolvimento e evolução e unir o útil ao agradável e lançar a moda das pessoas puxarem carroça.

http://1.bp.blogspot.com/
E o pior, só falta a sociedade aceitar mais isso na prática, pois figurativamente, o povo já puxa !
Se bem que não sei se a influência é gerada pela mídia ou se a mídia interpreta e a faz a transposição didática do que o povo valoriza !

Nenhum comentário:

Postar um comentário